5 sintomas que podem indicar uma propensão ao suicídio

 

Um dos eventos mais traumáticos em uma família, ambiente escolar ou de trabalho é o suicídio. Isso porque, o ato de acabar com a própria vida é uma medida radical e violenta, de se lidar com questões mais complexas.

Entretanto, situações dessa natureza não acontecem sem que a vítima dê indícios, antes. Quem vai se matar não toma a decisão sem, antes, agir de modo suspeito.

Logo, reconhecer esses sinais é vital. Claro que, além de reconhecer os sinais as autoridades de saúde mental e assistência social devem ser contatadas.

Ou seja, se você reconhecer os sinais em alguém de seu convívio, ou nos seus atos, busque ajuda.

Que sinais são esses?

 

1.      Humor depressivo ou resignado

No senso comum, o suicida é uma pessoa triste. Alguém que está depressivo, sem conseguir ver importância na própria vida, alguém que aceita os reveses com amargor, e pensa que o melhor é desistir de tudo.

A verdade, entretanto, é que isso reflete a situação na maioria dos casos. Logo, se você perceber alguém com esses comportamentos, procure ajuda.

Lembrando: apenas um psicólogo habilitado pode diagnosticar tendências suicidas.

 

2.      Frases suspeitas

Pessoas que falam muito sobre morte, falta de sentido, cansaço e similares podem estar, inconscientemente, assimilando a ideia de acabar com a própria vida.

Outro sinal que não pode ser ignorado são as ameaças. A ideia de que alguém vá cometer suicídio, sem avisar antes, não é comum.

Por fim, frases autodepreciativas também devem ser consideradas suspeitas. A repetição delas pode ser uma forma que o suicida em potencial busca, para justificar seu ato.

Na dúvida, busque ajuda.

 

3.      Oscilações súbitas e extremas

Um dos grandes problemas de algumas doenças, que podem levar ao suicídio, é as oscilações, que podem ser súbitas e extremas. Assim, muitas vezes, são ignoradas pelas pessoas do convívio do suicida em potencial.

Isso porque as mudanças são extremas ao nível de, em uma semana, a pessoa estar convicta de sua morte e, na seguinte, estar com um ótimo humor e disposição física.

Assim, quando preste atenção a essas oscilações de humor, e quando você perceber elas em alguém com tendências, procure por ajuda.

 

4.      Comportamentos irresponsáveis

Um dos sintomas de comportamentos suicidas é, justamente, agir com irresponsabilidade. Ou seja, viver “intensamente” e sem medir as consequências de algumas ações.

No caso, o principal ato de irresponsabilidade seria o abuso de substâncias, como álcool, tabaco, remédios em geral (ansiolíticos, sedativos, estimulantes etc.).

Entretanto, ações como a prática de esportes extremos, comportamentos intensos (como sair sem se preocupar em voltar pra casa ou avisar aos outros), devem ser observados.

 

5.      Pensamentos suicidas

Todos nós pensamos coisas como “O que acontece depois da morte” ou “como seria o mundo se eu nunca tivesse nascido”.

O problema é se esses pensamentos forem muito frequentes. Pensar excessivamente (com muita emoção ou cotidianamente) em questões de vida e morte, ou atos de autoflagelação é uma tendência suicida.

Se for o caso, busque ajuda profissional.

Conteúdo relacionado: