5 dicas para ilustradores, pintores e fotógrafos, que não sabem como divulgar seus trabalhos

Muitos pintores, fotógrafos, ilustradores e demais profissionais das artes visuais fazem belos trabalhos, e sonham em um dia figurar em revistas, jornais e mesmo em exposições individuais. Nada mais justo, para quem exerce um trabalho que gosta, com tanto empenho e paixão, não é mesmo?

O problema é que muitos desses profissionais demoram a conseguir esses objetivos, seja por falta de contatos em editoras e redações, seja por falta de experiência na logística e forma de divulgar seu próprio trabalho.

Por isso, amargam alguns anos em trabalhos que não lhes interessam, quando, na verdade, o que eles deveriam estar fazendo é se engajar em novos projetos – afinal, aqui, vale a regra, quanto mais, melhor.

Logo, o que esses profissionais podem fazer? Como alcançar contratantes em potencial? Buscando essa resposta, elencamos 5 dicas para ilustradores, pintores e fotógrafos, que não sabem como divulgar seus trabalhos.

 

1.     Não se importe em ganhar pouco – ou até fazer alguns trabalhos de graça

No início, não tem jeito. Você vai demorar a encontrar um contratante, e os que você encontrar vão te pagar pouco.

Até que seu nome fique mais conhecido, e seu currículo e portfolio mais extensos, há um caminho onde muitos “nãos” serão ditos.

Parte deles, talvez, aconteça por uma razão: pelo valor. Não são todas as microempresas, que conseguem pagar um serviço de ilustração ou fotografia, para seu negócio.

Logo, uma opção é você fazer alguns trabalhos ganhando pouco – ou nada. Você não deve se sacrificar, para atender a todos. De vez em quando, ajudar voluntariamente um amigo, ou aceitar um freela sem remuneração, pode ser uma alternativa para você ter um portfolio.

 

2.     Esteja nas redes sociais

Artistas visuais sem Instagram são, praticamente, um contrassenso. O “Insta” é A REDE das imagens. Mas apenas o Instagram resolve muito pouco. Filtros e serviços de edição fazem qualquer um parecer um gênio das imagens.

Logo, ter um site pessoal e contas em bancos de imagens como Flickr, Unsplash e Pexels é essencial. É uma forma de você divulgar seu trabalho, conhecer outros profissionais, fazer contatos, comparar técnicas…

 

3.     Abrace galerias pequenas e independentes

Galerias pequenas, eventualmente, vão pagar um valor ínfimo, pelo seu trabalho. Porém, essa é uma forma de você divulgar ele. E de ter exposições no seu currículo. Estar numa galeria aproxima você do público e de outros artistas. E dessas aproximações, ocasionalmente, surgem convites e projetos.

 

4.     Monte um portfolio

Junte seus trabalhos em um único arquivo (pode ser, inclusive, no Google Drive, ou em um único PDF), para você ter sempre um material para enviar para revistas, editoras, galerias e afins. Mostre que você está sempre trabalhando, ainda que voluntariamente.

 

5.     Faça cursos

Nunca aceite que você já sabe tudo o que precisava saber. Fazer cursos é bom para se atualizar, mostrar seu trabalho e conhecer pessoas novas. Explore novas técnicas, aprimore as que você já sabe.

Estar atualizado é vital para inovar sua arte.

Conteúdo relacionado: