Como lidar com desfalques internos: roubos e golpes em uma empresa

Um dos principais problemas que acontecem em empresas é o de desfalques e roubos causados pelos próprios funcionários. no caso de supermercados e grandes lojas de roupas, pode-se dizer que isso é normal (embora não seja, nem deva ser, aceitável).

O problema pode acontecer, contudo, em qualquer tipo de empresa, e não apenas naquelas que prestam serviços desse tipo.

Isso é, uma agência de turismo, um escritório de arquitetura ou uma clínica particular podem passar por roubos, tanto, quanto um supermercado, uma financeira ou uma joalheria.

Como identificar esses crimes? Como preveni-los?

 

Pro que alguém rouba a empresa?

O primeiro fator a ser considerado é o motivo de um roubo.

Há casos dos mais variados tipos:

  1. o funcionário insatisfeito (buscando vingança)
  2. o extremamente necessitado (precisando de renda extra com urgência),
  3. casos intermediários (roubou porque era fácil de fazer; porque queria um dinheiro extra; por ter uma norma interna ambígua).

A questão do motivo é algo complicado, e há chefes que perdoam alguns casos, outros não perdoam nenhum. Porém, quando o roubo é provado, a lei brasileira garante a demissão por justa causa, e até mesmo direito a levar o caso para as cortes.

Assim, uma primeira forma de prevenir (ou tentar prevenir) roubos e desfalques é conhecendo os funcionários. Conheça sobre eles saiba quais são os que estão em situação deliciada, e procure auxiliá-los, no que for possível.

Essa é uma atitude que previne roubos – você está excluindo motivos extremos.

Sobram os motivos fúteis. A esses, a resposta é uma só: prevenindo e dificultando as ações que levam ao crime.

 

Vigiando a empresa

Então você decidiu implantar uma política de prevenção de desfalques. Por onde começar?

A primeira coisa a fazer é ter um Departamento Financeiro bem estruturado, com arquivos sendo atualizados e registrados com rigor. Estar atendo às notas fiscais, fluxogramas de caixa, registro de compras e vendas de produtos é o primeiro passo.

Você também deve ter um registro completo de todos os funcionários e Pessoas Físicas ou Jurídicas que façam negócios com a empresa.

Muitos desfalques acontecem, ainda, pela emissão de cheques sem fundo. Nesse caso, pode não ser um roubo de verbas direto, mas indireto.

Depois de ter todo o cuidado com a burocracia financeira da empresa, se atentar, especialmente, à parte física também é fundamental.

Espalhe câmeras por toda a empresa, das salas de arquivos e almoxarifados até as salas de gerentes. Uma empresa especializada em segurança interna pode ajuda-lo nosso.

Ter cuidado com arquivos e programas é outra medida a ser tomada. Não acredite em antivírus gratuitos. Eles podem ser bons para computadores pessoais, mas para sua empresa, prefira uma versão avançada (geralmente, paga).

Monitorar os computadores dos funcionários é outra medida básica. Eles estão em ambiente de trabalho, então, nada de pensar “e a privacidade?”.

Por fim, auditorias externas sazonais e programas de compliance previnem desfalques, e acabam com a ideia de que a empresa esteja desprevenida contra roubos.

Conteúdo relacionado: