Como estar pronto para qualquer redação de concurso, mesmo sem saber o tema antes?

 

Em quase todos os concursos públicos brasileiros (e no Enem e em vestibulares), a prova é composta por duas partes. A primeira envolve questões de múltipla escolha, e essa costuma ser mais tranquila, seja pelos “chutes” seja porque o candidato estudou a matéria dada.

A segunda, geralmente é uma redação. Concursos muito específicos (para cargos envolvendo parte científica ou de engenharia, por exemplo), podem ter uma terceira parte, com conteúdos próprios.

A redação, porém, é inevitável.

No caso do Enem, o que vai ser medido são seu conhecimento e capacidade de escrita.

No caso de concursos de emprego, escrever bem é uma obrigação do funcionário público. Não se trata de ser o próximo Jorge Amado das repartições, mas saber o mínimo de produção de texto e argumentação é vital.

Além disso, as redações servem para testar os conhecimentos do candidato em áreas mais gerais. Por isso, os temas costumam ser variados e “surpresa”, ou seja, descobre-se na hora.

Cargos como o de Professor, de Delegado de polícia ou de Médico, é presumível que a redação seja sobre Docência, Direito ou Saúde. Mas e no caso de um cargo que permite qualquer graduação (ou nem mesmo requer graduação) como escrivão de polícia ou assistente administrativo de alguma secretaria pública?

No caso de Enem e vestibulares, a surpresa da redação será certa.

Nesse caso, você precisa estar pronto pra tudo. Mas isso não é tão difícil como parece.

 

1.     Estude as provas anteriores

Sempre que possível, acesse provas anteriores daquele concurso. Seja para um cargo, ou para o Enem, é bom para você ter uma noção de como é o padrão de escrita aceito por aquele concurso.

Mesmo que você não saiba muito sobre o tema, pelo menos você saberá discorrer sobre a proposta dentro de um estilo textual adequado.

 

2.     Leia de tudo

Ler é essencial para a formação intelectual. Ler coisas variadas é um “plus a mais” nessa conta: você acessa diversos tipos e níveis de informação; acessa várias perspectivas e pontos de vista. É só com esse trabalho que você consegue formar o seu ponto.

Não precisa ser só livros. Jornais, revistas, e sites vão fornecer para você assuntos e argumentos para você debater qualquer coisa. E não fique só com um autor ou tendência. Jornais e revistas de posições políticas opostas e livros de gêneros variados vão ajudar você na sua formação crítica.

Além disso, jornais trazem atualidades. Na grande maioria das vezes, atualidades são os temas de redações. Então, saber sobre o “aqui e agora” será essencial.

 

3.     Faça cursos e vá a palestras

Estude coisas variadas. Faça cursos rápidos, tanto sobre sua área, quanto sobre assuntos que te interessam. Eles não apenas aprimoram seus conhecimentos, como também engrandecem seu currículo.

Outro recurso é participar de palestras e seminários com autoridades e pessoas que são especialistas em suas áreas. Ouvir uma pessoa falando sobre certo assunto dará a você uma clareza sobre ele.

Conteúdo relacionado: