Como aumentar os lucros do seu negócio, investindo na infraestrutura

Já falamos antes sobre como transformar seu restaurante em uma “Experiência Gastronômica”.

O que poucas pessoas sabem é que essas técnicas da “Experiência Gastronômica” servem, também, para outros tipos de empresas de serviços. Até mesmo seu depósito de materiais de construção pode ganhar destaque, se você souber como construir o ambiente.

Ter um serviço de qualidade é a primeira regra. Se o seu serviço ou produto for algo simplista ou básico, para ele sobreviver e prosperar, você vai precisar investir em outro nicho.

Esse é o caso, por exemplo, de uma loja de uma franquia de roupas populares, ou de um restaurante fast food.

E não há nenhum problema nisso. Às vezes, esse nicho será o único que vai sobreviver no bairro onde ele está instalado.

Agora, se você já estudou a concorrência, e encontrou viabilidade para começar um negócio próprio, seja com produção exclusiva ou fornecedores, se atente a algumas dicas. Isso pode garantir, não só a sobrevivência de sua empresa, como também seu crescimento.

 

1.     Treine sua equipe

Uma equipe bem treinada, criativa e pensando da mesma forma, vai destacar seu negócio. Conhecer todos os produtos de cor e em detalhes é imprescindível.

Às vezes, seu consumidor está buscando uma solução criativa e afetuosa para um problema simples (um caderno para começar a faculdade, por exemplo).

Sua equipe precisa ser humana, isso é, entender o cliente como uma pessoa com singularidades, medos e anseios, e não como uma venda.

Não estimule a competição entre os vendedores. Estimule a parceria.

 

2.     Tire o peso dos lucros

Lucrar é importante? Certamente que sim, sem o lucro você não sobrevive. Mas não coloque isso como o ponto principal de seu serviço.  O lucro virá se as pessoas vierem em primeiro lugar.

Ninguém gosta de ser tratado como um número – cada venda é um número. Porém, antes de haver a venda, precisa haver a simpatia, respeito, compreensão. Olhe para todos que entrarem na sua loja como pessoas em busca de algo – mesmo que a venda não aconteça naquele momento.

Jamais seja preconceituoso. Não existe um “perfil de comprador”. Toda e qualquer pessoa que entrar na sua loja é um comprador e potencial.

Mas antes, é uma pessoa, buscando uma ligação humana sincera.

 

3.     Pense o ambiente de seu negócio

O ambiente de uma loja pode influenciar decisivamente uma compra. Um loja de esportes conhecida, por exemplo, pinta no chão de todas as suas franquias uma pista de corrida. Já uma loja de fast fashion adolescente, contrata um DJ para ficar tocando, durante o horário comercial.

Ou seja, elas criaram um cenário adequado ao tipo de serviço, para estimular o consumo.

Invista em uma decoração adequada ao seu nicho. Invista em iluminação, ventilação, músicas de fundo animadas, e até em objetos de decoração, como plantas e quadros.

Seu cliente precisa se sentir bem acolhido em sua loja.

Ele não deve sentir que aquele ambiente é meramente comercial, mas sim um lugar de socialização.

Conteúdo relacionado: