O que é storytelling? Como usar isso para sua empresa ou produto?

Quando você vai divulgar sua marca, empresa ou produto, existem diversas técnicas de publicidade que podem ser utilizadas, a depender do seu nicho, e da mensagem que você quer passar.

Você pode criar um texto ressaltando descontos, pode criar um texto reafirmando a importância de seu serviço, sob dada perspectiva, pode usar de humor para envolver seu público… São técnicas que, para alguns nichos funcionam melhor do que outras.

Porém, quando a marca, empresa ou produto fórum serviço que lida mais diretamente com o público, porque não considerar criar um storytelling?

 

Dando definições a sua marca

 

O storytelling parte de um principio fundamental em todo texto de marketing: fazer seu negócio ter destaque.

Porém, o storytelling não vai ressaltar seu produto pelo viés econômico (descontos, ofertas, promoções), nem pelo viés informativo (passar uma informação para convencer o cliente do consumo). O foco aqui é narrar.

Do inglês, “Storytelling” significa, literalmente, “contando uma historia”, e é isso que a campanha que utiliza essa estrutura faz.

Entretanto, não pense em “contar uma história”, apenas como narrativa, pois o gênero publicitário em questão, como na literatura, dá uma ampla gama de possibilidades de criação.

O foco é o que não muda: seu produto, sua marca, seu serviço. A história dele, a importância dele, os elementos que envolveram sua criação, as pessoas acerca dele…

Em resumo, no storytelling, você fala sobre seu produto contando “a verdade” dele.

 

Você e sua empresa: as personagens

 

Quando falamos em “verdade” sobre seu produto, é importante reforçarmos: seu produto, serviço ou marca tem elementos que agregam valor a ele que são próprios dele; exclusividade sua, algo que é real, mas que precisa ser revelado ao público.

A proposta do storytelling é essa, fazer essa revelação, essa elucidação, para tanto usando elementos da literatura.

1.     Pelo desenvolvimento de personagens

Uma forma de storytelling é contar a biografia de seu serviço ou de quem usa ele.

Como você começou, de onde vieram as ideias, os revezes e conquistas: é uma jornada do herói clássica, mas, ao invés de ser um principie enfrentando o dragão, é você contando seu percurso.

Já no caso dos usuários de seu serviço, você conta quem saõ essas pessoas, o que eles buscam, porque aprovam seu trabalho, etc.

 

2.     Pelo ensaio/crônica

Outro modo consiste em apresentar seu produto e discorrer sobre ele, mas através de histórias, personagens, fatos. Esse tipo se assemelha mais a de um ensaístas ou cronista.

Em ambos os casos, o propósito do texto é debater ideias e defender um ponto. O ensaísta, porém, é mais argumentativo, enquanto que o cronista é mais narrativo.

Essa estrutura é um debate com o púbico. Apresenta estudos que reafirmem a qualidade de seu produto/serviço, cases de sucesso.

 

Storytelling: falar com criatividade

O mais importante em um storytelling, enfim, é você usar de criatividade para reforçar as ideias e valores associados a sua marca, mas, acrescentando a essa mensagem, a estética de uma escrita literária.

Conteúdo relacionado:

4 dicas para salvar uma livraria

Desde a crise do mercado editorial em 2018, o mercado de livros vem mudando radicalmente, porque as crises financeiras que a Livraria Cultura e a