Como virar um atleta profissional?

 

Chegadas às olimpíadas, vemos milhares de homens e mulheres que durantes quatro anos passam “escondidos”, e agora surgem aos montes, competindo tanto em esportes tradicionais (natação, vôlei, futebol), quanto em modalidades que, sinceramente, não vemos por aí (levantamento de peso, arremesso de martelo, salto com vara).

Dessa forma, surge as questões: quem são essas pessoas? Onde estavam elas nesses últimos quatro anos? O que elas têm feito, entre uma olimpíada e outra?

Resposta: são atletas. Estavam treinando e competindo em campeonatos diversos. E entre uma olimpíada e outra, elas treinam, competem e tentam vencer os desafios que envolvem ser atleta no Brasil.

E afinal, como ser um atleta? Como sobreviver, tendo esportes como profissão? Confira algumas dicas e fatos sobre essa carreira.

 

1.     Se você não treina desde criança, tenho uma má notícia…

Ser atleta significa, na grande maioria das vezes, treinar desde antes dos 15 anos de idade. A maior parte de atletas de alta performance (os atletas profissionais) começaram crianças, seja por financiamento da família, seja participando em projetos sociais.

Logo, dificilmente uma pessoa que não treina esse esporte (ou algum esporte) desde a primeira infância consegue atingir um nível profissional. A razão é simples: o corpo humano vai perdendo sua capacidade depois de certa idade.

Esportes como tiro, tênis de mesa e hipismo, talvez, sejam a única exceção, já que dependem (um pouco) menos da capacidade física do atleta.

 

2.     Passe em uma “peneira” para algum clube

Se você realmente gosta de um esporte, a melhor forma de se profissionalizar nele é com uma “peneira” para um clube, isso é, integrando a equipe desse clube.

Há desde clubes tradicionais (Palmeiras, Flamengo) até aqueles patrocinados por grandes empresas (Nestlé, Red Bull). Integrar essas equipes é difícil. Mas é uma forma de você se profissionalizar.

 

3.     Tenha um plano B

Tirar o peso de uma profissionalização pode ser uma forma de se tornar profissional. Como assim? Se ser atleta profissional não é sua profissão, treinar pode ser mais fácil, afinal, você estará treinando porque pode pagar pelo seu treinamento.

Afinal, encontrar um patrocinador nem sempre é fácil. Se você tiver como bancar sua carreira (bancar tratamentos médicos, inscrições em competições, etc.), talvez seja mais fácil ser encontrado por um “olheiro”.

 

4.     Estude o seu esporte nos mínimos detalhes

Estudar seu esporte, seja ele qual for, saber todas as regras, conhecer competidores do passado… Tudo isso faz alguém ser um profissional do esporte. Vendo os mestres de outros tempos você aprimora sua própria técnica.

 

5.     Esteja pronto para se omitir de alguns eventos sociais

Se a sua profissão é desgastante (como é treinar levantamento de peso, por exemplo), saiba que haverá momentos em que você, simplesmente, não vai poder fazer nada além de treinar (ou descansar).

Esse grau de comprometimento é o que garante seu desempenho nas competições. E, não tem jeito: há competições com vagas limitadas – isso é, competições profissionais.

Ou seja, encare os treinos como se fosse um trabalho. Porque no fundo, são.

Conteúdo relacionado: