Como criar uma rotina de estudos de línguas, na modalidade autodidata?

 

Quem decide estudar uma língua por conta própria, precisa criar uma metodologia de estudos, ainda que o material que venha a ser utilizado seja, didaticamente, perfeito.

Isso acontece porque estudar uma língua não é algo simples. Ainda mais, depois de certa idade. Há diversas questões, como pronúncia, expressões populares, e claro, a gramática, que pode ser bem diferente daquela do Português.

Logo, como criar uma metodologia de estudos adequada, para quem está estudando línguas por conta própria? Como avançar nos seus estudos, sem perder o interesse?

Confira algumas dicas, e comece a treinar outro idioma, hoje mesmo, aqui nos cursos da Pensar!

 

1.      Tenha seus objetivos claros

Se você está estudando uma língua, você está fazendo por um objetivo. Seja falar, seja escrever, seja falar com empresários, seja para passar em um concurso na diplomacia, o estudo de uma língua precisa ser motivado.

O tempo do “porque sou obrigado” acabou na escola. Você precisa encontrar sua motivação, pois, dessa forma, você organizará melhor suas tarefas, sua metodologia, e seus conteúdos.

Além disso, ter uma motivação vai servir para você organizar melhor quanto tempo estudará cada modalidade.

 

2.      Tenha um horário semanal exclusivo para seus estudos

Não adianta você começar um curso, se não tiver um horário exclusivo para ele.

E isso vale para os cursos de línguas, também.

Se você não conseguir se dedicar por pelo menos meia hora, toda semana, dificilmente terá qualquer progresso. Se dedicar, nesse caso, como se o curso fosse em uma escola de idiomas, e não na sua casa.

Ou seja, sem TV, sem pessoas, sem estar fazendo a janta enquanto estuda… Sua hora de estudar línguas precisa ser para você aprender a gramática, treinar a linguagem, fazer exercícios, e tudo mais que acontece em um curso de línguas.

Com a grande diferença que, no caso do curso autodidático, é você quem dita o ritmo das aulas.

 

3.      Tenha seu caderno de anotações

Você precisa ter um caderno de notas, para você anotar as lições, tarefas e demais questões que forem relevantes, para seus estudos.

Se ter um caderno já é essencial em aulas tradicionais, imagine naquelas que você está estudando por sua própria conta, não é?

Será em seu caderno que você anotará os conteúdos, da forma como for mais relevante para você, e é por ele que você irá revisar a matéria.

 

4.      Tenha contatos com a língua, para além dos gêneros que você quer estudar

Se você quer estudar Inglês para fins comerciais ou Espanhol para fins médicos, por exemplo, é claro que você lerá textos e ouvirá áudios (podcasts, palestras) desses gêneros, ou com essas temáticas.

Ter contatos com esses materiais é vital.

Porém, não se limite a eles. Ainda que seu foco seja um gênero ou estilo específico, eventualmente, tenha contato com outros estilos e temas.

Isso vai ampliar seu repertório, vai melhorar suas habilidades linguísticas, além de engrandecer seus conhecimentos culturais, tanto na língua aprendida, quanto na sua.

Veja Também:

Veja o que é sucesso na Internet:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.