Como usar seu cartão de crédito de forma inteligente e segura?

Criado em meados dos anos de 1920, nos Estados Unidos, os cartões de crédito evoluíram muito desde sua criação, e possibilitaram que muitas pessoas passassem a consumir produtos caros, com mais frequência.

O cartão de crédito, de certa forma, revolucionou a forma de se fazer negócios: com ele, pessoas sem renda mensal elevada puderam acessar produtos e serviços mais custosos. Tudo porque o princípio aqui é simples: compre agora, pague depois. Ou ainda, pague em algumas parcelas.

Isso tem o seu lado negativo também – as dívidas. Esse é o grande problema dos cartões. Usar eles passa a impressão de que temos um poder aquisitivo quase ilimitado, quando na verdade, eles correspondem a um poder aquisitivo limitado – limitado ao nosso padrão de consumo. Como resolver esse problema?

 

Parcelas: a sensação de ser imbatível

Grande parte dos problemas decorrentes de um cartão de crédito são as parcelas, pois elas podem se estender por meses, e irem se acumulando em compras diversificadas. No fim, o usuário do cartão se submete a uma relação de servilismo à instituição que concede o cartão, e, criando dívida sobre dívida, não consegue independência financeira.

Claro, algumas compras parceladas são necessárias. Compras de mercado, de farmácia, pagamentos de serviços emergenciais e urgentes…

Porém, o primeiro passo para evitar as dívidas com o cartão passa por essa mudança de mentalidade: evitar o parcelamento. Parcelar coisas pequenas, como é o caso dos serviços citados acima, é um ótimo jeito de você acumular dívidas.

Imagine, por exemplo, uma compra de mercado que dê 300 reais, dividida em 3 vezes. Será apenas 100 reais por mês, um valor muito baixo… Mas, que se somando ao parcelamento de outras coisas, vira uma verdadeira “bola de neve” financeira.

 

Comprar a crédito é mesmo necessário?

Outro problema decorrente de cartões de crédito é essa sensação de facilidade, na hora de pagar. Você escolhe as coisas, passa o cartão, e pronto, o produto é seu agora o pagamento vem depois.

Essa diferença de temporalidades define o que é comprar com o cartão. O problema é que muitas pessoas não pensam algo mais simples: será que tudo precisa ser pago com o cartão de crédito?

Um dos maiores erros no uso de cartões é esse: pagar qualquer coisa com um cartão de crédito. Mesmo porque, vale lembrar, operações com o cartão, seja de crédito ou débito, quase sempre incidem numa taxa. Você compra uma coisa simples de 5 reais, e paga R$5,50, devido à taxa, por exemplo.

 

Vários cartões, só uma pessoa

Outro problema de no uso de cartões é sobre pessoas que têm vários deles. Um cartão de crédito possibilita uma quantia de uso X + uma taxa Y sobre o uso. No caso acima, a compra de 5 reais gera uma dívida de R$5,50. Agora imagine isso em vários cartões.

Você 100 reais em 3 cartões, mas, pelas taxas, é cobrado, no total, em 330, por exemplo. por isso, prefira ter só 1 cartão.

Conteúdo relacionado:

Trabalhando com skate, sem ser skatista

Se você está acompanhando as Olimpíadas de Tóquio 2020 (que estão acontecendo em 2021), provavelmente sabe que o Brasil marcou história nessa edição, devido à

O que faz um diagramador?

Uma das profissões mais importantes do mercado editorial é a dessa pessoa, que faz o texto, coloca ele de um jeito únicos, organiza ideias, para