5 dicas para fazer um bom cartão de visitas

Muito comum no mundo pré-internet, hoje, menos usado, mas ainda existente, os cartões de visita são uma forma rápida, simpática e, relativamente, eficiente de divulgar sua marca, serviço ou trabalho.

Para quem não está familiarizado, cartões de visita são cartões de papel, em geral, com tamanhos como 8×5 centímetros, contendo informações como nome do profissional, empresa, cargo, e informações de contato.

Coisa simples não é?

Porém, passível de erros. Alguns, que podem fazer seu cartão ser totalmente ignorado.

Assim, como fazer um bom cartão de visitas? O que evitar? Que tipo de fonte tipográfica e cores usar? Confira:

 

1.     O tamanho ideal

Um cartão de visitas não pode ser nem muito grande, nem muito pequeno. Geralmente, eles têm entre 5 e 7 centímetros de largura, e 8 a 12 centímetros de comprimento.

Menor do que isso, ele se torna quase imperceptível, e se perderá em bolsos e carteiras, além de ser difícil de ter todas as informações necessárias, de forma clara e direta.

Maior do que isso, ele pode se tornar um papel incomodo para quem pega.

Formatos quadrados não costumam funcionar direito.

 

2.     Letras

Dependendo do tipo de serviço que você faz, é essencial ter uma fonte tipográfica mais tradicional.

Letras que imitam a escrita cursiva, por vezes, atrapalham a leitura. Não é todo mundo que lê a letra cursiva com tanta naturalidade.

Outra coisa é não usar só letras maiúsculas. Um texto só com elas transmite  a ideia de alguém gritando.

Por fim, se o seu trabalho for algo que envolva temas delicados, como leis, finanças ou saúde, prefira letras serifadas (tipo Times), que passam uma imagem séria.

Para outros trabalhos, use letras como Arial, que passam ideia leve.

 

3.     Cores

Não importa qual seja o seu trabalho, evite muitas cores, salvo quando elas fizerem parte do logo da empresa.

Para textos, o melhor é um fundo claro, com letras escuras ou vice e versa. Cores muito contrastantes atrapalham. Além disso, mais de 3 cores podem fazer o cartão incomodo.

Para mais de 3 cores, evite as que estejam distantes numa escala cromática, salvo se for por referência a uma bandeira.

Na dúvida, use branco, preto e uma terceira.

 

4.     Imagens

Imagens podem desviar o foco do seu cartão, se elas tiverem muitos detalhes, ou se forem muito diferentes.

Imagens boas são uma letra psi em um cartão de psicólogos, uma balança no caso de juristas, ou uma estante de livros, em um sebo.

Porém as imagens não podem se destacar. O principal, em um cartão de visitas, é o texto.

Talvez, o melhor seja a imagem como marca-d’água.

 

5.     Conteúdos do cartão

Seu cartão de visita precisa ter três informações numa das faces: seu nome, empresa e e-mail e/ou telefone (e, eventualmente, um endereço).

Demais informações devem ir no lado de trás. Muitos textos tornaram o cartão confuso e vão desviar quem tiver ele em mãos do principal: quem e onde está você, e o que você faz.

Conteúdo relacionado: