4 dicas de como fazer suas aulas de biologia (ou ciências) serem mais interessantes

Aulas de ciências, e mais especificamente, de Biologia, nas escolas, deveriam ser um momento esperado por todos os alunos. Por que? Porque essas aulas lidam com um objeto fascinante e interessante: a natureza.

A natureza em seus mistérios, funcionamentos e processos é algo simplesmente fascinante. Também há a parte de zoologia, isso é, os animais que, para a grande maioria das pessoas, são seres incríveis e “fofos”.

Isso não é o que acontece, porém. Muitos professores, por falta de estrutura ou incentivo, terminam por fazer aulas teóricas demais, adotam práticas dogmáticas e os alunos saem da escola achando biologia algo difícil ou chato.

Claro que “Genética” não é uma coisa que se aprende de um dia pra noite. Porém, as aulas podem ser mais interessantes e dinâmicas, se o professor usar algumas técnicas.

 

1.     Use exemplos práticos

Usar exemplos práticos significa demonstrar a Biologia no dia-a-dia.

Ensinar sobre transformações bioquímicas, a partir de uma receita, estudar cadeias alimentares pesquisando seres vivos no jardim da escola, falar sobre genes recessivos e dominantes a partir de uma observação dos biótipos dos alunos

A biologia envolve elementos reais e imediatos, da vida de todos. Basta o professor procurar eles. Se a escola não tem verba para investir, o professor pode usar exemplos e fazer atividades com coisas do cotidiano prosaico dos estudantes.

O principal, aqui, é não se prender aos textos teóricos.

 

2.     Saia dos livros didáticos

Não abandone o livro didático. Mas não faça dele o regente da aula. Ao invés de fazer a leitura do livro, o ponto principal da aula, faça dela, a parte complementar.

Explique conceitos usando uma linguagem acessível e popular, não tenha medo de usar gírias, de desenhar na lousa, de gesticular.

Comece com explicações simples, e só depois vá para o livro. Lá a linguagem, muito provavelmente, é formal, e estagnada numa fatia social que não contempla a realidade do aluno.

 

3.     Seja multidisciplinar

Não foque apenas em Biologia/Ciências. Use outras matérias como complemento para a sua.

Da Língua Portuguesa, você usa a produção textual e a escrita criativa. Por exemplo, para um diário de “observações da natureza”, tipo Charles Darwin ou para uma crônica ou poesia sobre algum processo biológico.

Da História, você retira o contexto de teorias ultrapassadas, para comparar e explicar as atuais. Por exemplo, porque as razões históricas que orientaram Classificações Científicas de Aristóteles até os dias de hoje…

Da Geografia, você utiliza conceitos de geopolítica, por exemplo, para falar sobre ciclos biológicos e ecologia.

Converse com outros professores. Pensem projetos juntos.

 

4.     Varie as linguagens

Seja interdisciplinar: use filmes, jogos didáticos, programas de TV, imagens e outras linguagens, para além da linguagem oral (professor falando) e escrita (textos do livro).

A música é uma tecla que a gente sempre bate, em termos de recurso pedagógico.

Atividades com psicodrama também ajudam, pois colocam o aluno como protagonista de seu aprendizado, incentivando a autonomia dos estudos e do pensar.

Conteúdo relacionado: