Vamos conversar sobre como podemos te ajudar

Preencha o formulário e entraremos em contato o mais breve possível
Aguarde, enviando contato!
Logotipo Pensar Cursos Logotipo Pensar Cursos
Logotipo Pensar Cursos

Concursos Federais 2020: Mais de 200 mil vagas e até R$32 mil

Alguns concursos federais já estão confirmados para 2020; vagas para todos os níveis

caique Macedo caique Macedo |
Concursos Federais 2020: Mais de 200 mil vagas e até R$32 mil
Concursos Federais 2020: Mais de 200 mil vagas e até R$32 mil

O ano de 2020 começa com excelentes oportunidades previstas em concursos federais, com vagas para todos os níveis de escolaridade (fundamental, médio e superior). O concursos (veja abaixo) já estão autorizado e, no momento, passa por processo de planejamento para liberação do edital.

Somente no concurso público do IBGE estão previstas mais de 208 mil vagas.As chances serão oferecidas para todo o país. No Senado Federal, estão previstas 40 vagas, com provas sendo aplicadas em todos os estados do país. Há, ainda, chances para o DEPEN, com 309 vagas até junho, e Ministério Publico da União (MPU), previsto para o segundo semestre. Há ainda, o concurso do Banco do Brasil, previsto para março.

                  Estude gratuitamente para concurso público CLIQUE AQUI

IBGE
 

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística se prepara para abrir um novo concurso público (Concurso IBGE 2020) para 208.695 vagas temporárias. Os editais estão previstos para serem publicados no dia 18 de fevereiro. A previsão foi dada pelo coordenador operacional do Rio Grande do Sul, Luiz Eduardo Azevedo, em entrevista ao Correio do Povo, nesta segunda-feira, 10 de fevereiro.

De acordo com o coordenador do IBGE, os editais do IBGE terão inscrições a partir do dia 02 de março. O prazo segue aberto até o dia 27 do mesmo mês. Ainda segundo ele, quem se inscrever terá que participar de treinamentos até o início da pesquisa, que terá duração de 90 dias a partir do dia 1º de agosto.

O quantitativo de vagas é menor que o previsto inicialmente pelo Instituto. Acontece que no ano passado, o órgão informou que  tinha mais de 225 mil vagas temporárias previstas, conforme a própria autorização do Ministério da Economia, publicada em maio de 2019.

Os dois editais de concurso do IBGE estão previstos para serem lançados no dia 18 de fevereiro. O Cebraspe foi a banca escolhida para organizar o certame.

Os aprovados no concurso vão atuar no Censo Demográfico 2020, em todo o país. Segundo o projeto básico do edital, o contrato dos agentes terá duração de cinco meses. Já o Recenseador vai atuar, inicialmente, por três meses. É possível que este período ainda seja prorrogado pelo IBGE.

As avaliações objetivas dos agentes serão realizadas, simultaneamente, em 4.612 municípios. Já a prova de recenseador será aplicada em 5.569 municípios. As avaliações vão acontecer nos 26 estados, além do Distrito Federal.

Veja a distribuição das questões das provas:

Agentes – 60 questões: Língua Portuguesa (10); Raciocínio Lógico Quantitativo (10); Ética no Serviço Público (05); Noções de Administração/Situações Gerenciais (15); e Conhecimentos técnicos (20).

Recenseador – 50 questões: Língua Portuguesa (10); Ética no Serviço Público (05); Matemática (10); e Conhecimentos técnicos (25). Saiba mais sobre o concurso.

DEPEN
Cresce a expectativa de abertura do concurso público do Departamento Penitenciário Nacional (Concurso DEPEN 2020). Segundo informações da Assessoria de Imprensa do órgão, o próximo passo agora, após autorização, é formar uma comissão organizadora.

A comissão organizadora do concurso DEPEN 2020 vai ter responsabilidade de cuidar de todos os trâmites do concurso, desde elaboração do projeto básico até sua homologação. O projeto básico , também conhecido como termo de referência, é o documento em que conta com alguns detalhes sobre o certame, para que as empresas interessadas em organizar o certame possam encaminhar suas propostas.

“Com isso (formação da comissão organizadora), o Depen poderá dar efetivamente início aos trabalhos, que envolvem a contratação da banca examinadora, estruturação e publicação do edital, que ocorrerá no prazo máximo de 6 meses”, esclareceu a Assessoria. As informações foram passadas ao site Folha Dirigida.

O edital de concurso DEPEN 2020 foi autorizado no dia 31 de dezembro, conforme documento publicado no Diário Oficial da União.

Segundo o texto de autorização, foram autorizadas 294 vagas para agente federal de execução penal, com requisito de nível médio, e 14 para especialista federal em assistência à execução penal, com exigência de nível superior.

Segundo o texto da autorização, o edital deve ser publicado em até seis meses, ou seja, até o dia 30 de junho .

Segundo informações da assessoria de imprensa do DEPEN, a primeira fase do concurso vai contar com provas objetivas e discursivas; exame de aptidão física; e avaliação médica. Os aprovados nessas etapas vão ser convocados para a fase de curso de formação.

O cargo de Agente Penitenciário exige, além do ensino médio completo, a carteira de habilitação na categoria B ou superior. Os profissionais têm direito a salário inicial de R$4.120,28, composto de vencimento básico, de R$2.953,48; a Gratificação de Desempenho de Atividade de Assistência Especializada do Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça (GDAPEN), de R$ 708,80 e R$458,00 referentes ao auxílio-alimentação.

Para Especialistas, de nível superior, o salário é de R$ 5.865,70, sendo R$ 4.361,30 de vencimento básico. Além disso, é pago GDAPEN de R$ 1046,40 e o auxílio-alimentação, de R$458. Saiba mais sobre o concurso.

Senado Federal
O concurso público do Senado Federal 2020 está autorizado. De acordo com o documento de autorização, serão 40 vagas imediatas mais cadastro de reserva para o quadro efetivo da Casa. As oportunidades serão para candidatos de níveis médio e superior.

O presidente da comissão do Senado, Roberci Ribeiro, revelou que o edital do concurso Senado tem que passar por “uma série de ajustes nos modelos até então adotados”. Acontece que é necessário adequar o edital à legislação vigente, a exemplo das regras de acessibilidade e de inclusão social.

“Tanto o projeto básico como o edital de abertura precisam contemplar regras claras e objetivas que assegurem a implementação dessas políticas públicas de cotas. O concurso deve ser o mais inclusivo e participativo possível, assegurando um conjunto de tecnologias assistivas para os candidatos que demandem atendimento especial”, disse o presidente da comissão.

Atualmente, conforme informou Ribeiro, está em estudo um procedimento para identificação dos concorrentes negros, pardos e com deficiência para evitar fraudes. Já no caso das cotas para negros, será averiguada a veracidade da declaração do candidato.

Além disso, uma outra inovação do concurso Senado será submeter os critérios de recrutamento e seleção às secretarias que serão responsáveis pela lotação dos futuros servidores.

“Estamos reformulando o conteúdo programático, priorizando as matérias mais recorrentes na atuação profissional e realizando o balanceamento das questões em razão das disciplinas de maior relevância”, disse.

A Casa Legislativa trabalha para que o edital seja publicado ainda neste primeiro semestre. De acordo com o vice-presidente da comissão do certame, Kleber Minatogau, o objetivo é resolver os preparativos do novo edital da Casa o quanto antes. Segundo ele, o documento será confeccionado até o mês de março.

O vice-presidente da comissão justificou a demora para o edital pelos cuidados necessários para os preparativos do certame. No final de 2019, por exemplo, foi realizada uma audiência pública com diferentes bancas organizadoras para coletar dados técnicos e compor o projeto básico do concurso.

“De 2012 para cá, tivemos leis novas sobre cotas para negros e atualizações de outras já existentes. Então tivemos o trabalho de revisar a legislação e interpretar isso. Em dezembro do ano passado reunimos bancas de todo o país em uma audiência pública e trocamos ideias sobre como selecionar os cotistas, preparar os espaços, etc”, disse conforme a Agência Senado.

Enquanto o edital não sai, a Casa acumula o quantitativo de 1.454 cargos vagos, conforme balanço divulgado em janeiro deste ano.

Os cargos vagos no Senado Federal são resultados de aposentadorias, mortes, exonerações e desligamentos em geral. De acordo com os dados do Senado, faltam profissionais nos cargos de analista legislativo (583 cargos vagos), policial legislativo (177), advogado (05), entre outros cargos.

No início de dezembro, foi feita uma audiência pública com bancas organizadoras interessadas em coordenar o certame. Ao todo, nove bancas participaram: Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), Instituto de Desenvolvimento, Instituto Americano de Desenvolvimento, Cebraspe (CESPE/UnB), Fundação Getúlio Vargas (FCC), Fundação Cesgranrio, Instituto AOCP, Instituto Acess e Instituto Acesso Público.

A abertura do concurso do Senado 2020 ainda neste semestre também foi confirmada pelo presidente da comissão organizadora, Roberci Ribeiro de Araújo, em audiência pública, na Casa, no dia 05 de dezembro.

Na ocasião, o presidente revelou que as provas devem ser aplicadas em todas as capitais brasileiras. O principal argumento, segundo ele, é que cerca de 100 mil pessoas podem se inscrever às vagas do certame. A comissão trabalha com essa previsão tendo em vista a redução recente dos concursos realizados pelo Poder Executivo.

Além disso, o concurso do Senado oferece ótimos salários, de até R$19 mil para nível médio e R$30 mil para nível superior. Além disso, os profissionais contarão com auxílios, estabilidade e possibilidades de carreira. Diante disso, o presidente da comissão descartar que todo o concurso seja realizado apenas em Brasília. Assim como os concursos de 2008 e 2011, as etapas, ou pelo menos a prova objetiva, devem ocorrer em todas as capitais do país.

Ao ser questionado se as etapas seriam realizadas a partir de julho de 2020 (no segundo semestre), o presente da comissão revelou que “antes disso pretende encerrar o concurso”, mostrando que as provas também devem acontecer no primeiro semestre de 2020.

Apesar disso, a tendência é que as provas fiquem para o segundo semestre do ano que vem, uma vez que a comissão do certame questionou os representantes das bancas presentes sobre as possibilidades de aplicarem as avaliações nos feriados de 7 de setembro, 12 outubro ou 2 de novembro, feriados que serão uma segunda-feira em 2020 e, tradicionalmente, as provas de concursos acontecem aos domingos.

Sendo assim, fica a dúvida se a comissão pretende realizar as avaliações nas vésperas dessas datas.

De acordo com o texto autorizativo, o concurso do Senado foi autorizado em função dos cargos vagos e o crescente número de servidores com direito a aposentadoria. O que poderia trazer riscos as atividades desenvolvidas no Senado.

Após autorização, o novo edital do concurso Senado 2020 criou uma comissão examinadora formada. Foi divulgado no Diário Oficial da União, edição do dia 04 de outubro, a informação de que o presidente Davi Alcolumbre designou os integrantes do grupo de trabalho.

De acordo com o documento, sete servidores compõem a comissão. Eles serão responsáveis pela elaboração das provas, avaliação dos candidatos, definição do cronograma, contratação da banca organizadora, entre outros detalhes do certame.

Segundo o Senado, o projeto básico do concurso vai servir de modelo para contratação da banca organizadora. Após finalizado, serão recebidas propostas de diferentes bancas organizadoras.  Ainda não há uma data para publicação do edital.

De acordo com a portaria que autoriza o concurso do Senado, a Casa ainda poderá chamar além do quantitativo de vagas oferecidas no edital, uma vez que haverá formação de cadastro reserva. Para isso acontecer, será necessário atender a ordem de classificação do concurso, existência de dotação orçamentária e conveniência administrativa.

De acordo com dados do senador Lasier Martins (Pode-RS), segundo vice-presidente do Senado, a Casa conta com 8.736 profissionais trabalhando no Senado, sendo 3.691 comissionados, 2.915 terceirizados e 2.130 efetivos. Além disso, a Casa conta com 523 estagiários e 135 aprendizes.

O último Concurso do Senado Federal, divulgado em 2012, contou com a organização da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Foram oferecidas 246 vagas, porém o certame contou com nomeações além do previsto. Saiba mais sobre o concurso.

Ministério Público da União (MPU)
O Ministério Público da União tem edital de concurso público (Concurso MPU 2020) confirmada para este ano, conforme informou o diretor executivo do Sindicato Nacional dos servidores do Ministério Público da União (SindMPU), Adriel Gael, após reunião com o secretário-geral adjunto, Eitel Santiago.

Durante o encontro, Santiago confirmou a realização do concurso em 2020. Segundo ele, o órgão apura no momento quais cargos serão oferecidos no edital. Sendo assim, serão analisados quais demandam a maior quantidade de servidores.

De acordo com o diretor, o concurso não vai oferecer vagas para os mesmos cargos contemplados no concurso de 2018, cujo resultado final ainda está válido. Isto é, técnico de administração (nível médio) e analista em Direito (nível superior na área).

De acordo com o secretário-geral, há a possibilidade de vagas para técnico de segurança institucional, analista administrativo, bibliotecário, e funções com formação em qualquer área. No entanto, vale destacar que tais dados só poderão ser confirmados após o estudo prévio.

No dia 27 de janeiro,  a assessoria de Imprensa da Procuradoria Geral da República já havia confirmado o novo concurso do MPU em 2020. Segundo o órgão, a meta é repor as vacâncias principalmente, de aposentadorias, que aumentaram após a aprovação da Reforma da Previdência.

Os preparativos para lançamento do edital já começaram. No entanto, ainda não é possível quantificar as oportunidades que serão abertas e para quais cargos.

“Há sim uma perspectiva de que seja realizado concurso para servidores ainda em 2020. Essa informação já foi oficializada pela Secretaria-Geral do Ministério Público da União. O objetivo é repor vagas originárias, sobretudo, de aposentadorias, que aumentaram após a Reforma da Previdência. Embora as providências para que os concursos possam ser realizados já estejam sendo tomadas, não é possível – neste momento – apontar a quantidade bem como a distribuição das vagas existentes”, disse em nota enviada à reportagem.

Em 2018, o Ministério Público da União contava com um déficit de 1.717 servidores em todo o país. Desse total, 1.660 eram referentes aos cargos do edital do último concurso. Os dados são do Portal da Transparência dos quatro ramos do Ministério Público da União.

Segundo o Portal, faltavam 492 técnicos de administração e 1.111 analistas de Direito. Para os cargos ainda não há concurso válido no órgão, que tem necessidade de abrir um novo edital. Além disso, faltam 57 técnicos de segurança.

O salário de técnico de administração, com requisito de nível médio, é de R$7.618,61. O analista de direito (nível superior na área) recebe R$11.916,90 já com auxílio-alimentação de R$910,08. Saiba mais sobre o concurso.

Banco do Brasil
O próximo concurso público do Banco do Brasil (Concurso Banco do Brasil BB 2020) foi confirmado pela instituição. A assessoria de imprensa informou ao site Folha Dirigida que o “banco estuda lançar um concurso público” ainda este ano.

No entanto, conforme informações obtidas junto a uma fonte do alto escalação do banco, os preparativos de abertura do concurso do Banco do Brasil 2020 já estão bastante adiantados e a organizadora, inclusive, já foi escolhida e elabora o edital, com previsão de divulgação em março.

Segundo informações da assessoria de imprensa do Banco do Brasil, a ideia é contratar escriturários para a área de tecnologia. Apesar disso, é bem provável que o banco inclua vagas para escriturário generalista, de perfil mais tradicional, com atuação em atividades bancárias/administrativas.

Vale destacar que o cargo de Escriturário, independentemente do perfil que o banco busca, tem requisito de nível médio. Ou seja, não há requisito de nível técnico e nem superior para concorrer ao cargo.

O Escriturário de nível médio do Banco do Brasil faz jus ao salário de R$4.036,56 mensais, valor que já inclui os auxílios-refeição e alimentação, por jornada de 30 horas semanais. Além disso, os profissionais contarão com direito a:

– Auxílio-transporte (variável de acordo com a localidade do funcionário);

– Participação nos lucros (geralmente, paga duas vezes ao ano)

– Plano de saúde e odontológico; – Previdência privada com participação do banco;

– Auxílio creche/babá – Auxílio ao filho com deficiência; e

– Possibilidade de ascensão profissional.

O Escriturário do Banco do Brasil tem as seguintes atribuições: comercialização de produtos e serviços do BANCO DO BRASIL S.A., atendimento ao público, atuação no caixa (quando necessário), contatos com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários; redação de correspondências em geral; conferência de relatórios e documentos; controles estatísticos; atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados; execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo, compatíveis com as peculiaridades do BANCO DO BRASIL S.A. A jornada de trabalho é de 30 horas semanais. Saiba mais sobre o concurso.