[Pensar Cursos - top]

Home Office: Caixa Econômica Federal adere o método para 70% dos funcionários

[Home Office: Caixa Econômica Federal adere o método para 70% dos funcionários]

Neste domingo (22) foi anunciado pela Caixa Econômica Federal que 70% dos funcionários passarão a usar o método Home Office como forma de prevenção do novo coronavírus.

Pedro Guimarães, presidente da Caixa, confirmou neste domingo a informação durante videoconferência organizada pela XP Investimentos. Ele deixa claro que a parte frontal da agência continuará em funcionamento para poder atender os serviços considerados essenciais, mas ressalta que todos os cuidados deverão ser tomados.

Este método inclui pessoas maiores de 60 anos, grávidas e lactantes, além dos funcionários inseridos nos grupos de riscos em caso da contaminação do vírus.

A partir de hoje (23/03), as agências abrirão uma hora (1h) mais cedo para o atendimento de idosos e, o atendimento presencial será restrito ao pagamento de benefícios previdenciários a segurados do INSS, entre outros benefícios sociais, como o seguro-desemprego, seguro-defeso, abono salarial e FGTS para os trabalhadores de possuem o cartão-cidadão.

Comando Nacional dos Bancários informa que a Caixa disponibilizará um sistema que permitirá o atendimento por meio do WhatsApp. Os grupos que continuarão trabalhando deverão atuar em regimes de escalas, que serão definidos pelos gerentes-gerais junto aos funcionários.

O banco público aceitará a autodeclaração para o afastamento de funcionários com suspeita de contaminação sem que haja a necessidade de um atestado médico emitido por serviço de saúde, segundo Dionísio Reis, coordenador da comissão executiva dos empregados da Caixa.

O Comando Nacional dos Bancários deseja vigorar a mesma regra em todas as instituições.

Urgente! Caixa reduz juros e autoriza pausa no pagamento de dívidas

Nesta quinta-feira, 19 de março, a Caixa Econômica Federal (CEF) anunciou novas medidas de combate ao coronavírus e de apoio às empresas e pessoas físicas. Entre as medidas divulgadas pela instituição, estão a redução dos juros e a suspensão, por 60 dias, no pagamento de empréstimos (principal e juros).

“A Caixa está 100% focada em ajudar a população mais carente, em ajudar aqueles que mais necessitam. Esse não é o único grupo de medidas. Faremos tudo o que estiver ao alcance da Caixa Econômica Federal para ajudar a população”, disse o Pedro Guimarães, presidente da instituição.

                                               Home Office: Caixa Econômica Federal adere o método para 70% dos funcionários.

Em nota, a CEF divulgou cortou os juros básicos da economia para 3,75% ao ano nesta quarta-feira (18). A medida, que está alinhada com a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom), também vai reduzir as taxas de juros de linhas de crédito. Segundo o banco, a “grande maioria” das novas taxas de juros começa a valer a partir da próxima segunda-feira (23).

Além disso, a Caixa divulgou que está oferecendo uma pausa por até 60 dias para contratos de empréstimos para pessoas física e para empresas, incluindo contratos habitacionais.

“Não há necessidade de nenhuma comprovação [para suspender o pagamento dos empréstimos]. Isso vale para todos os brasileiros. É uma crise mundial. Em acontecendo uma piora, esses 60 dias [de suspensão nos pagamentos dos empréstimos] podem virar 90, 120 dias”, acrescentou Guimarães.

banco informou que recomenda a utilização de canais digitais, como Internet Banking e aplicativo, e também terminais de autoatendimento para minimizar os riscos de contaminação e exposição dos clientes.

Veja também: Bolsonaro revoga artigo que prevê suspensão do contrato de trabalho por 4 meses

 

Fonte: Notícias Concursos