Vamos conversar sobre como podemos te ajudar

Preencha o formulário e entraremos em contato o mais breve possível
Aguarde, enviando contato!
Logotipo Pensar Cursos Logotipo Pensar Cursos
Logotipo Pensar Cursos

Coronavírus: o que pode afetar a economia em 2020?

Os coronavírus (CoV) são uma grande família viral, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais.

caique Macedo caique Macedo |
Coronavírus: o que pode afetar a economia em 2020?
Coronavírus: o que pode afetar a economia em 2020?

Em 2019, a aprovação da reforma da previdência não foi o suficiente para que a economia brasileira entrasse em uma rota mais acelerada de crescimento. 

A economia brasileira caiu no primeiro ano do governo Jair Bolsonaro (sem partido até o momento). O PIB (Produto Interno Bruto) do país cresceu 1,1%, na comparação com o ano anterior, no terceiro ano seguido de alta. Mas o crescimento ficou abaixo do registrado nos dois anos anteriores (1,3%), quando a economia já tinha andado em marcha lenta.

O que esperar para este ano?

Na opinião dos especialistas, 2020 está repleto de desafios. No âmbito interno, o governo precisa superar o suposto risco de uma ruptura institucional e também lutar para a manutenção do ministro da Economia, Paulo Guedes, no cargo. Na esfera internacional, o cenário prevê dificuldades na exportação por conta da desaceleração generalizada do crescimento econômico mundial. Veja abaixo fatores que podem afetar o crescimento brasileiro neste ano.

                     Se capacite para o mercado de trabalho: Clique AQUI

Reformas lentas, ano de eleições

O fato de o governo ainda não ter se posicionado em relação à reforma tributária e criar uma verdadeira novela para o envio da reforma administrativa justamente em um ano eleitoral, que prevê uma menor produtividade do Congresso amplia o pessimismo em relação ao crescimento da economia brasileira neste ano.

Tensão política e uma provável saída de Guedes

Guedes teve que fazer um esforço retórico após a aprovação da reforma da Previdência e, agora, a atual tensão institucional, acirrada pelo apoio do presidente Jair Bolsonaro a manifestações contra o Congresso, gera inclusive o debate sobre a permanência ou não do "posto Ipiranga" do governo. É o que aponta o cientista político da Tendências Consultoria Integrada Rafael Cortez.

Coronavírus

Cortez concorda que, para este ano, efeitos internacionais serão bastante relevantes e destaca a extensão que o coronavírus pode ter. "Dependendo de como o vírus se espalhar e continuar preocupando o mundo, pode reforçar ainda mais a decepção econômica em pelo menos duas variáveis: a redução do preço das commodities [matérias-primas, que o Brasil exporta muito] e integração das cadeias produtivas, já que boa parte da indústria depende da importação de bens intermediários chineses", disse

Falta de investimento público

O professor da FEA-USP acredita ainda que as frustrações econômicas em 2020 também devem vir de um aspecto fiscal, já que os tempos do estado como condutor do crescimento acabaram. Ele pondera, porém, que haveria um caminho que poderia estimular o crescimento.

                                       Coronavírus: o que pode afetar a economia em 2020?

"Se o governo conseguir acelerar os programas de concessão e resolver entraves do setor de saneamento há chances de algum impacto positivo. Mas a restrição para isso é beligerância política", apontou Silber. Fonte: UOL